Royal

faleconosco@royal.net.br

Inicio

Exclusivo - Ataques digitais por mais de uma fonte atingem Royal Express e Onor Kester 10 G


Entenda como criminosos digitais agiram em novos mecanismos de ação em 24 de abril
Por Nicole Hous
Redação Royal Express
26/04/2019 14h

Na noite de quarta-feira, 24, integrantes da Onor Kester 10 G e da Royal Express, foram alvos de novos atentados digitais.
Há segundo as investigações, duas linhas de atuações nesses novos atentados sofridos pelas marcas, que estão interligadas a Guilherme Kalel, alvo dos Hackers nos últimos 2 anos.

No primeiro ataque, os criminosos digitais usaram uma falha na segurança de dispositivos da Apple para explodi-los.
Ao todo, quase 10 equipamentos foram alvos dos ataques entre iPhones e iPads.
A Reportagem de Royal Express apurou, que há uma falha na segurança dos chips dos processadores, que permitem através de um código, que os Hackers assumam o controle do dispositivo.
Através deste controle, eles podem superaquecer os equipamentos da Maçã, ocasionando danos mais severos.
Sofia Granzzoti e Mariana Monary, tiveram iPads explodidos na Royal.
Pela Onor, a Presidente Kester Eduarda Sampaio, a Executiva da Onor Miccelann Annabelle Rech e a Jornalista Ester Marini foram alvos.
Além disso, tablets também pegaram fogo na Santa Clara Onor em São Paulo e Porto Alegre.

Annabelle suspendeu até segunda ordem, o uso de todos os dispositivos Apple na empresa, 13,5 mil equipamentos ao todo ao redor do mundo.
A Executiva sustenta que não é possível trabalhar, com algo que possa pegar fogo a qualquer momento nas mãos.
A Apple foi contatada, pela Onor e pela Reportagem de Royal Express.
E não respondeu aos contatos até a publicação da reportagem, para esclarecer.
Como a falha, existente desde 2013, ainda não foi corrigida nos processadores da empresa.
E até que ponto os telefones e tablets, antes apontados como invioláveis, foram comprometidos.

Outra linha de investigação, é um atentado digital sofrido na noite de quarta-feira, pela Corsi Tecnologia.
A empresa era onde os servidores do site Royal eram hospedados, ou seja, responsável por manter os sites Online.
Segundo informações, um Vírus de computador teria ocasionado um curto nos servidores e o prédio ficou em chamas.
Ninguém ficou ferido mas os servidores da marca foram destruídos.

A Corsi responsabilizou a Royal, pelos atentados em seus servidores, alegando que de alguma forma as senhas usadas para acesso, foram repassadas aos Hackers por um integrante da empresa, o que não é verdade.
O que também não é verdade, é o fato dos servidores da marca terem pegado fogo.
Uma investigação feita pela Reportagem Royal Express, mostra que os servidores foram retirados do prédio, antes que ele fosse incendiado.
O incendio provocado aconteceu por um curto de verdade, mas não por invasão.
A suspeita é que uma das donas da empresa, interessada nos recursos financeiros provenientes de seguro e indenização, tenha aproveitado-se do ataque dos iPhones e iPads, para atacar a própria marca.
Os dados, como imagens de segurança e acessos de entrada nos servidores da Corsi antes e depois dos ataques, foram capturados pela programadora Nathália Valle, uma das administradoras da Royal.
E apresentados a Justiça.
Com o contrato entre a Royal Express e a Corsi suspenso, a empresa precisou migrar seu site para um novo servidor, e por isso apenas volta a operar, a partir da tarde desta sexta, 26 de abril.

O Presidente da marca, Jornalista Guilherme Kalel, classificou de duplamente inadmissível os atentados.
"Não podemos permitir e a lei não pode deixar passar em branco, os ataques sofridos nesta semana.
Os telefones e tablets que explodiram poderiam estar afetando as pessoas, poderíamos ter gente morta agora.
Esses ataques não podem passar impune, e os Hackers e a Apple logicamente, tem de responder por eles.
Quanto a Corsi, espero que a Justiça julgue os atos praticados por integrantes da empresa, que agiram de maneira criminosa e deliberada para nos prejudicar sem motivos."
A empresa respondeu as acusações.
Por meio de nota, a marca alega que jamais esteve envolvida com atividades criminosas e que sua família é idônea.
A marca ainda ressalta, que os vazamentos de dados que partiram e resultaram no incendio de quarta-feira, vieram da programadora Nathália Valle, diretora da Royal Express.

Next - Faz acontecer

Bradesco Seguros - Quais seus próximos planos? Para cada objetivo seu, uma solução nossa

BMW

Claro - Você merece o novo

Magazine Luíza - Vem ser feliz

Faculdades Anhanguera - Aqui o seu esforço ganha força

Casas Bahia

Cacau Show - Sua loja de chocolates, presentes e felicidades

Copyright (c) 2019. - Royal Express

|

Compartilhar no Whatsapp